Arte de Criar

   Entendemos que criar cães não é apenas ter casais de cães e reproduzi-los, mas sim criar com responsabilidade e com os cuidados necessários para se ter um cão saudável e com boas características da raça, sugerimos que verifique sempre os cuidados médico veterinários e exames dos pais das ninhadas. Financie e apoie apenas criadores responsáveis! Informe-se sobre a saúde dos pais e economize no futuro com a ausência de doenças sérias no seu cão.   

    A seguir vamos ver sobre as principais doenças que acometem o Border Collie e que devem ser verificadas antes de realizar ninhadas:

 Displasia coxofemoral 

 

O que é a displasia coxofemoral (DCF)? 

 

Uma incongruência da articulação coxofemoral, na qual a cabeça do fêmur não “se encaixa” no acetábulo (cavidade do osso do quadril). Os cães predispostos geneticamente a displasia coxofemoral nascem com articulações normais, e o desenvolvimento da anomalia da patologia ocorre à medida que o animal cresce.

Importância de realizar o exame de displasia coxofemoral?

 

Tendo conhecimento que é uma doença de cunho hereditário é fundamental a realização do exame nos progenitores das ninhadas para assegurar que os novos filhotes não venham a ter predisposição por parentesco para desenvolver esse tipo de doença.

 

Como diagnosticar displasia coxofemoral?

 

O exame simples de Raio-X das articulações coxofemorais é esclarecedor nos animais com suspeita de displasia do quadril. A Técnica de Raio-X Penn-Hip, consegue detectar quais filhotes irão desenvolver a doença da displasia coxofemoral.

 

Laudo ABRV?

 

Associação Brasileira de Radiologia Veterinária (ABRV). Os laudos de DCF emitidos por veterinários credenciados a ABRV são os aceitos oficialmente pelos Kennel’s clube no Brasil sendo o laudo que possui maior credibilidade no Brasil.

 

Como funciona a classificação do laudo ABRV?

O exame radiográfico permite classificar a Displasia Coxofemoral em cinco categorias, de acordo com a mensuração do ângulo de Norberg e outras informações, podendo ser caracterizada como: normal, próximo ao normal, grau de displasia leve, displasia moderada e displasia severa.

Classificação da Displasia Coxofemoral.p